Dia da Consciência Negra tem atos pelo país: veja como e por que participar

Acontece em todo o Brasil, neste sábado 20 de Novembro da Consciência Negra, mais uma onda de protestos contra o governo Bolsonaro, marcado, também, pelo racismo, na falta de demarcação de terras indígenas e quilombolas, na retirada de diretos sociais que atingem de forma mais acentuada a população vulnerável, amplamente negra e parda, e na destruição de garantias, serviços e empresas públicas.

No Maranhão, pelo menos duas cidades estão com atividades confirmadas:

  • Em São Luís, o ato do 20N tem início com concentração às 15h na Praça do Viva do maior quilombo urbano do país, o bairro da Liberdade. De lá, os manifestantes seguem até a Praça Antônio Vieira, onde acontece festival de cultura negra; Participam diversos movimentos sociais e sindicais e manifestantes independentes;
  • Em Imperatriz, a concentração se inicia cedo, às 8h, na Praça de Fátima, com participação de coletivos, sindicatos, movimentos, manifestantes independentes

Seguindo deliberação de Assembleia, de adesão a atos unificados na defesa dos diretos dos servidores públicos, o SINTRAJUFE MARANHÃO orienta sua base a participar, precavendo-se com os protocolos contra disseminação do coronavírus.

A adesão é importante num momento em que é preciso demonstrar força contra a pauta destruidora de Bolsonaro, Guedes,Mourão e seus aliados, tanto na área econômica quanto social.

Até agora, os servidores públicos estão conseguindo “segurar” a tramitação da reforma administrativa, com mobilização em todos os cantos do país, com foco mais direto em Brasília e nas redes, e essa é uma oportunidade de fortalecer esta luta.

Não se pode esquecer, ainda, que, na semana da luta antirracista, indígenas Akroá-Gamella que estavam defendendo seu território foram arbitrariamente presos pela Polícia Militar do Maranhão, que agiu como milícia de uma empresa privada (Equatorial Energia), que invadiu o território para colocar linhas de transmissão sem proceder a consulta à comunidade como prevê a legislação. Dezenas de entidades de diversas partes do país vêm manifestando apoio aos Gamella – a nota pode ser vista em nosso site.

Contra o Racismo, a reforma administrativa e pelo fora Bolsonaro e sua política de destruição, todos e todas em luta neste dia da Consciência Negra!