Maranhão e o Mundo despedem-se de Mané da Conceição

Maranhão e o Mundo despedem-se de Mané da Conceição. Confira a Nota do Sintrajufe:

Não podia ser em outra data.

É muito significativo dos ataques que vimos sofrendo que Mané da Conceição nos deixasse de certa forma órfãos no dia de hoje, quando lutamos para que não esfarelem os serviços prestados aos trabalhadores brasileiros.

Mais significativo que diminuirmos um pouco hoje com sua imensurável perda, é o fato de estarmos aqui, resistindo.

Sua partida tinha de ser em um dia de luta.

Mané da Conceição era um homem de classe. Ou melhor: com consciência de classe! Sabia seu lugar de camponês, de trabalhador, de militante, e por isso mesmo nos é referência, como anotou em artigo a Repórter Brasil, em 2005, ao saudar os 70 anos do maranhense camponês que lutou contra a ditadura, destacando a frase imortalizada por Mané:

Em 1968, vítima de repressão policial, teve parte da perna amputada. Na época, José Sarney lhe ofereceu vantagens materiais para que silenciasse. A recusa veio numa frase que ficou famosa: “minha perna é minha classe”

 

Neste 18 de sua partida, o companheiro Acrísio Mota, referência no nosso Sintrajufe e em diversas lutas pelo Estado, contou durante atividade do Sindicato um pouco de sua experiência com Mané, e é unindo novamente nas fileiras estes dois militantes, que utilizamos as suas palavras para homenagear o Bravo Camponês:

“Conheci Mané nos Anos 80, através de seu livro Essa Terra É Nossa, com memórias de sua luta desde antes da ditadura, com as lutas camponesas no Maranhão. Depois de seu exílio, ele volta ao Maranhão, não mais para a Região de Pindaré, mas para a Região Tocantina, onde monta o Núcleo de Educação dos Trabalhadores Rurais. Com o trabalho desenvolvido no sul do Estado, ele continua aquilo que começou na Região de Pindaré, em Buriticupu. Eu o reencontro nos anos 1990, na campanha que elegeu outro camponês das lutas, Luís Vila Nova, que se torna deputado estadual. Sua vida é referência para a história de organização dos trabalhadores do campo”.

Nestes tempos que tanto precisamos, que o exemplo de Mané da Conceição siga entre nós como referência de consciência e de luta!

Mané da Conceição, Presente!!!

São Luís, 18 de agosto de 2021

Sintrajufe Maranhão