Destaque Luta contra as reformas Pauta Nacional

Todos contra a reforma administrativa: não vote em candidatos de partidos que apoiam retirada de seus direitos

O Sintrajufe lança a campanha “Não vote em quem vota contra você”.

O intuito é alertar a sociedade, em especial os trabalhadores do serviço público que estão na mira da reforma administrativa – granada armada pelo governo Bolsonaro para implodir carreiras e junto com elas o atendimento à população – sobre o comportamento dos partidos políticos em relação às reformas aprovadas no Congresso e que alteraram a vida dos trabalhadores, retirando direitos como os previdenciários e trabalhistas.

A metodologia adotada parte do levantamento feito pelo portal Congresso em Foco, que acompanha as atividades parlamentares, e que publicou recentemente essa análise, que mostra quais partidos mais apoiam Bolsonaro, que contou com esses votos para aprovar a reforma da Previdência, além de querer aprofundar os ataques aos direitos trabalhistas já duramente diminuídos no governo Temer – que não chegou ao poder pela via eleitoral (além de manter o teto de gastos, que retira dinheiro do investimento público para transferir a banqueiros). Sem contar a reforma administrativa, na verdade uma reforma de estado que vai diminuir a importância do atendimento aos cidadãos em todas as áreas do serviço público.

Nome aos bois

Apontar como se dá essa base de apoio no Congresso joga luzes às negociatas que aprovam o sacrifício dos trabalhadores: dizer apenas que o “centrão” vende seu apoio governo após governo mais ajuda a esconder quem o compõe do que a mostrar efetivamente como está distribuída essa influência – o que é muito importante que todos saibam antes das eleições.

Dessa forma, o Congresso em Foco apontou, a partir das votações, que, dos 24 partidos que hoje têm representação na Câmara dos Deputados, 12 são aliados fiéis de Jair Bolsonaro. Os deputados dessas legendas votaram de acordo com a orientação do líder do governo em 90% das votações nominais da Casa.

Fazem parte desse grupo fiel ao bolsonarismo e portanto também às reformas e retirada de direitos: PSL, Patriota, DEM, PSC, Novo, PSDB, MDB, PP, Republicanos, PL, PSD e PTB.

O levantamento do Congresso em Foco aponta ainda mais seis partidos com taxa de alinhamento ao governo superior a 50%. São eles: Solidariedade, Cidadania, Podemos, Pros, Avante e PV.

A matéria publicada no Portal do Congresso em Foco segue “esmiuçando” o comportamento dos deputados durante as votações na Câmara, apontando o índice de adesão ou oposição de seus partidos ao governo. Para ler a íntegra da publicação, clique AQUI.