Pauta Local

Sintrajufe mantém atendimento virtual até fim de abril em razão do aumento de casos de Covid19

Em razão do aumento dos casos de Covid19 no Maranhão, o que leva a necessidade de manter e mesmo ampliar o distanciamento social ante a já anunciada sobrecarga das redes pública e privada de atendimento à saúde,  o Sintrajufe Maranhão mantém suspenso o atendimento presencial em sua Sede Administrativa, no Centro de São Luís, e prossegue com atendimento através dos canais já colocados à disposição da categoria: site, e-mail secretaria@sintrajufema.org.br, redes sociais, telefone celular que pode ser acionado das 11h às 17h, de segunda a sexta-feira.

A Sede permanece fechada ao menos até o fim deste mês de abril, quando deverá ser reavaliada a situação.

O Sindicato segue desenvolvendo atividades possíveis nesse contexto, com o fim de manter seu trabalho de formação e de mobilização, ante os ataques incessantes, mesmo no cenário de pandemia, que Bolsonaro e equipe têm aproveitado para avançar sobre os direitos dos trabalhadores.

Nesse contexto, convocamos os trabalhadores do Judiciário Federal e do MPU a seguir acompanhando o que vimos divulgando no sentido de apresentar medidas efetivas de combate às crises econômica e sanitária, que, diferente das tentadas pelo governo no sentido de avançar sobre nossos direitos e nossos salários, requerem a imediata suspensão do pagamento dos juros da dívida pública, a taxação de grandes fortunas, a revogação da Emenda Constitucional 95, o necessário reforço do serviço público e não sua destruição, algo tão necessário neste momento.

Assim, disponibilizamos novamente os links do que vimos produzindo e que embasam essa posição, para que todos estejam atentos e contribuam no partilhamento de notícias que apontem para a sociedade que nós, trabalhadores, somos quem aponta a verdadeira saída da crise:

Atividade do Sintrajud/SP com Auditoria Cidadã da Dívida aponta caminho para os trabalhadores no cenário de pandemia e ameaça aos salários

Economista aponta que menos de 10% do orçamento vai para gastos com pessoal: retirar esses recursos não vai resolver crise do coronavírus

Economista da Unicamp alerta: “Tudo o que foi feito pelo governo é insuficiente para conter a crise”. E deve contribuir para piorar o cenário.