Confira como foi a Confraternização de final de ano do Sintrajufe/MA

Destaque Pauta Local

A festa de final de ano que reuniu servidores do Judiciário Federal e do MPU na última sexta-feira, 13, no Restaurante Guest Gula, no bairro da Areinha, contou com a presença de filiados e não-filiados, da nova direção do Sindicato, e de representantes de outros sindicatos e movimentos, como forma de demonstrar e fortalecer, na prática, a unidade que será necessária para os enfrentamentos que serão necessários na manutenção de direitos sociais, dos serviços públicos e mesmo dos postos de trabalho, em razão dos ataques anunciados, por exemplo, aos órgãos do Judiciário e do Ministério Público, aos servidores públicos de forma geral, e ao aprofundamento do ataque dos direitos trabalhistas, como lembrou Saulo Arcangeli, da Coordenação do Sintrajufe, na ocasião: “Este é um momento de se integrar a categoria”, falou, destacando algumas das pautas que deverão contar com a resistência unida dos trabalhadores: “Este foi um ano de luta, tivemos um grande baque com a reforma da Previdência, mas que seria pior ainda caso não contasse com a luta dos trabalhadores. Mesmo na categoria, estamos tendo perdas, com redução salarial, através de benefícios que não vêm sendo atualizados”, lembrou.

Vale destacar, ainda, que, com a aprovação da reforma e consequente aumento da alíquota de contribuição já no início do próximo ano, a redução salarial será ainda pior, e será preciso fortalecer os instrumentos de luta – como o sindicato – para derrotar outras “bombas” que vêm sendo armadas pelo governo, como a reforma administrativa.

“Precisamos estar juntos, não somente Judiciário e Ministério Público, mas todos os trabalhadores”, conclamou Saulo, lembrando ainda lutas importantes que vêm impondo, pelo mundo, derrotas a diversos governos, como a greve geral por dias na França contra a reforma previdenciária naquele país, bem como a insurreição no Chile, país que, como lembrou o coordenador, foi  laboratório das políticas que hoje vêm sendo implementadas no país, como o fim da saúde e da universidade públicas, e que no país vizinho agora contam com a reação da população: “A gente tem que seguir exemplos como esses enquanto classe trabalhadora; a luta é do trabalhador: somos a maioria nesse país e não podemos aceitar que retirem nossos direitos como está acontecendo”, chamou.

Também foi destacado o fato de, pela primeira vez, a confraternização do Sindicato ser trazida para perto dos tribunais onde laboram os servidores da base. Essa foi uma experiência que servirá para que mais ações mais próximas da categoria sejam realizadas. A festa contou com participação de todos os segmentos da base: Justiças Eleitoral, Trabalhista, Federal e também do MPU. Segundo o representante do sindicato, serão pensadas novas formas de colocar os trabalhadores mais próximos uns dos outros em momentos como esse ao longo do ano, já que, mesmo nos locais de trabalho, essa é uma realidade que vai ficando cada vez mais difícil, dado o teletrabalho, as metas de produtividade e outras políticas de isolamento e enfraquecimento do sentido de coletividade. “É fundamental ter unidade”, disse Arcangeli, agradecendo ainda a presença de representantes de outras entidades, como Rádio Tambor, Sindicato dos Bancários e Sindicato dos Trabalhadores em Sindicatos e Organismos Não-Governamentais (Sintes/MA).

Confira a seguir imagens da confraternização.