Confira deputados maranhenses que podem votar para acabar com a Previdência: envie-lhes carta defendendo as aposentadorias

Pauta Nacional

O relator da Comissão Especial sobre a contrarreforma da Previdência prometeu para esta semana sua peça, que deve manter os principais pontos de ataques a aposentadorias de trabalhadores dos setores público privado (veja AQUI). Dois deputados maranhenses compõem esta Comissão, que deve analisar a proposta e encaminhá-la para votação em dois turnos no Plenário da Casa antes de ser remetida ao Senado. A avaliação de governistas defensores da proposta é que a Câmara conclua seus trabalhos ainda antes do recesso parlamentar, que começa daqui a um mês.

Os deputados maranhenses Cléber Verde (PRB) e João Marcelo (MDB) estão na Comissão Especial. Segundo análise da Assessoria Parlamentar da Fenajufe (confira AQUI), o primeiro ainda não teria posição formada, e o segundo estaria propenso a votar favorável a esse ataque, com modificações.

Quando da tramitação na Comissão de Constituição e Justiça, entretanto, um deputado maranhense que declarara em redes sociais que votaria com o governo apenas se houvesse alteração no projeto acabou por trair o povo e suas próprias posições declaradas, votando com Bolsonaro e Guedes e contra a sociedade: foi o deputado Edilázio Júnior (PSD), que dispensa apresentações desde que foi flagrado em vídeos nos quais rejeitava a presença de pobres no bairro da Ponta D’Areia, em São Luís.

Dessa forma, não se espere que os parlamentares da Comissão Especial estejam propensos a votar com o povo sem que sejam pressionados para isso, até porque eles têm histórico de votar favoravelmente aos ataques do governo de plantão: foi assim, por exemplo, que, entre outros, os deputados que atualmente compõem a Comissão Especial disseram SIM à reforma trabalhista de Temer, que destruiu direitos e ampliou o desemprego.

A orientação é que entremos em contato com esses parlamentares, cobrando posição contrária à reforma que prejudica o povo (veja cartilha sobre o assunto AQUI).

 

A seguir, modelo de carta que pode ser enviada aos deputados na Comissão, cujos endereços eletrônicos são:

 

  • CLEBER VERDE CORDEIRO MENDES
  • E-mail:
  • Telefone: (61) 3215-5710
  • Endereço: Gabinete 710 – Anexo IV – Câmara dos Deputados

 

 

 

 

 

Modelo de Carta

 

À Sua Excelência o (a) Senhor (a)

Deputado Federal…

Câmara Federal

Brasília/DF

                  Senhor Deputado,

A PEC 06/2019 (reforma da Previdência), a pretexto de combater privilégios, ataca em primeiro plano os mais vulneráveis, como trabalhadores rurais, professoras, idosos carentes, além de representar um duro golpe no servidor público, com aumento de alíquotas que se somam aos descontos vultosos que já incidem sobre os salários. A propaganda oficial calunia o servidor, apresentando-o como privilegiado, quando, como é de Vosso conhecimento, essa não é a realidade da grande parcela dos trabalhadores do setor público, que inclusive desde 2013 já têm limitados seus vencimentos ao mesmo teto do INSS quando da aposentadoria.

 

Ao mesmo tempo, a proposta passa ao largo da cobrança dos grandes devedores da Previdência, estes sim, privilegiados por não darem sua parcela de contribuição à manutenção desde importante mecanismo de distribuição de renda e fator decisivo no combate às desigualdades do qual não podemos abrir mão posto que direito de todo trabalhador/a. Some-se a isso o fato de o discurso de rombo, em se respeitando o sério trabalho desenvolvido no âmbito do Parlamento Brasileiro, já se mostrou falacioso, como comprovou a CPI que tratou sobre o assunto.

Dito isso, é fundamental que o senhor honre o voto que lhe foi confiado, não por aliados poderosos que agora lhe cobram alinhamento a este ataque ao povo trabalhador, mas pelo povo do Maranhão, um dos que mais necessitam que a Previdência Social cumpra a função que lhe foi delegada pela nossa Constituição Federal. Desta feita, solicito, por meio desta missiva, seu firme e decisivo posicionamento ao lado do Povo e contra esta proposta de reforma da Previdência que somente ataca direitos sociais, restringe o alcance desta política e destroi um sistema solidário caro ao Trabalhador Brasileiro.

Diante disso, pela presente solicitamos a V. Exa. manifestação pública contrária, bem como seu voto contrário, a esta medida pretendida por Bolsonaro e por seu ministro Paulo Guedes, a bem do seu mandato junto aos seus representados, bem como de seu nome na História do Brasil, atuando na defesa daqueles que lhe delegaram o poder de assim o fazer.

            Certos da atenção de Vossa Excelência, agradecemos,

            Atenciosamente,